Por André Vieira/Brasil de Fato

Durante todo este mês foi realizado, em todo o mundo, a campanha Outubro Rosa, que tem como objetivo chamar a atenção da sociedade, em especial das mulheres, para a prevenção e o tratamento do câncer de mama. Somente em 2013, esse tipo de câncer foi responsável pela morte de mais de 14 mil mulheres e 181 homens no Brasil.

A expectativa é de que, em 2015, essa doença afete aproximadamente 57 mil pessoas em nosso país. O Brasil de Fato conversou com Arn Migowski, médico epidemiologista do Instituto Nacional de Câncer (Inca), para falar sobre o assunto.Durante todo este mês foi realizado, em todo o mundo, a campanha Outubro Rosa, que tem como objetivo chamar a atenção da sociedade, em especial das mulheres, para a prevenção e o tratamento do câncer de mama. Somente em 2013, esse tipo de câncer foi responsável pela morte de mais de 14 mil mulheres e 181 homens no Brasil.

Brasil de Fato – Qual é a importância do Outubro Rosa?

Arn Migowski – É importante as mulheres aproveitarem a oportunidade para tomarem consciência do próprio corpo e aprenderem a perceber os sinais de alerta iniciais do câncer de mama. É também um bom momento para conhecerem os limites, as indicações, os riscos e os possíveis benefícios da realização de exames de rotina, o check-up, como a mamografia de rastreamento.

Brasil de Fato – Quais são as causas do câncer de mama e como é possível detectar?

O câncer de mama tem múltiplas causas, tais como: idade, fatores endócrinos/história reprodutiva, fatores comportamentais/ambientais e fatores genéticos/hereditários. De 90 a 95% dos casos de câncer de mama não estão associados claramente com a hereditariedade. Estão associados a diversos fatores de risco, muitos deles ainda desconhecidos pela ciência.

Brasil de Fato – Como prevenir?

É recomendado praticar atividade física regular, alimentar-se de forma saudável, manter o peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e não fumar. Amamentar também é um importante fator de proteção.

Brasil de Fato – Existe relação entre o consumo de agrotóxico presente na alimentação e o câncer de mama?

O agrotóxico é uma potencial causa de câncer de mama, embora as evidências ainda não sejam suficientemente conclusivas. Por isso, é melhor evitar a exposição sempre que possível, já que existem outras alternativas para controle de pragas no campo. A recomendação do INCA é a redução gradativa e sustentável do uso de agrotóxicos e o uso de modelos de cultivo agroecológico.

Brasil de Fato – Quais são as dificuldades para combater a enfermidade no Brasil?

O câncer de mama impõe inúmeros desafios. Especialmente no Outubro Rosa, é muito importante passar as informações corretas para a população. Realizar mamografias de rotina, ou seja, o check-up, antes dos 50 anos, por exemplo, traz mais riscos que possíveis benefícios. Os exames devem ser feitos de dois em dois anos, entre os 50 e 69 anos, e não anualmente.