O vereador Moacir Romero (PT) protocolou nesta sexta-feira (29) na Promotoria de Justiça de Urbanismo e Meio Ambiente de Americana uma representação contra a CPFL Energia, concessionária que opera a usina hidrelétrica instalada na Represa Salto Grande, por conta dos problemas ambientais existentes no local.

No documento, o parlamentar destaca que é de conhecimento público que a represa, que abastece o município de Americana, tem suas águas poluídas em razão de resíduos despejados sem tratamento. Laudo divulgado pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) no final de 2015 atestou que a água da represa é imprópria e oferece risco à saúde em caso de contato. “A Cetesb foca na responsabilidade apenas dos poderes públicos municipais. No entanto, a represa está sob responsabilidade da companhia, que é beneficiária da concessão dos serviços atinentes à distribuição de energia elétrica e, que, para alcançar tal objetivo, faz uso da represa”, destaca Romero.

“A represa, com todo o lixo que recebe, de esgoto industrial e doméstico, traz um grande mal para a população de Americana em termos de poluição, pois parte da água que é colhida para abastecer o município vem da represa. Portanto, como proprietária, a CPFL é obrigada a deixar a represa de uma maneira que não traga prejuízo para ninguém”, defendeu o vereador em entrevista coletiva concedida nesta sexta em seu gabinete.

Na representação, Romero apresenta uma série de reportagens veiculadas pela imprensa da região a respeito dos problemas ambientais da represa. O parlamentar pede que o Ministério Público instaure procedimento para a apuração das responsabilidades da CPFL, com o objetivo de obrigar a concessionária a promover o tratamento da água da represa.

“O que todos nós esperamos é que haja a despoluição da represa. Esperamos que esse trabalho, em conjunto com a ação do Ministério Público, leve a CPFL a cuidar do que é dela, exigindo que aqueles que despejam o esgoto na sua propriedade promovam o tratamento adequando”, concluiu o parlamentar.