Inauguração de biblioteca dá início a projeto cultural no Pós-Represa
Biblioteca e Centro de Cultura Popular Luiz Gama, no acampamento Roseli Nunes, é aberta a mais de 2.500 famílias dos bairros da região
Compartilhe nas redes sociais

Um projeto inédito de ações culturais voltadas para as mais de 2.500 famílias que vivem nos assentamentos e ocupações consolidadas do Milton Santos, Monte Verde e Roseli Nunes, na região do Pós-Represa em Americana, acaba de ser lançado com uma série de programações que pretende se estender ao longo de todo o ano de 2022.

O projeto é uma iniciativa da Iacia (Instituto Assistencial e Cultural Imperatriz Americanense), entidade que representa os moradores do Pós-Represa, e foi lançado no final de novembro, com a inauguração da Biblioteca Luiz Gama, no acampamento Roseli Nunes. A biblioteca foi inaugurada com a presença de movimentos sociais, sindicatos, escritoras, escritores e poetas que mostraram seus trabalhos e falaram sobre seus processos criativos.

A biblioteca será também a sede do Centro de Cultura Popular Luiz Gama, responsável pela programação e implementação das ações culturais.

“Estamos nas lutas aqui há 15 anos. Lutamos para resolver a questão fundiária, lutamos pela implantação já muito avançada de uma agricultura ecológica capaz de dar alimento saudável e também renda para nossa gente. Por força dessas demandas, que não são poucas, acabamos deixando a cultura em segundo plano. Mas sempre tivemos certeza de que conhecimento e cultura são fundamentais para irmos mais longe”, afirma o presidente da Iacia, Jânio Carneiro de Oliveira.

O diretor de projetos da Iacia, arquiteto e urbanista Victor Chinaglia, ex-secretário de Planejamento e também do Meio Ambiente de Americana, avalia que a Biblioteca e Centro de Cultura Popular Luiz Gama tem uma dimensão especial. “Ela é a primeira do Pós-Represa, aberta a toda a população daqui, mas queremos que sirva também de base cultural de atração para outras entidades independentes, sindicais e educacionais para nossas comunidades”, afirma.

PARCERIAS

O jornalista e escritor Paulo San Martin, um dos coordenadores da programação do Centro de Cultura Popular, lembra que além do acervo em livros a biblioteca também terá um cine clube, já em fase de implantação a partir de uma parceria com Cine Clube Vladimir Herzog, ligado aos sindicatos de arquitetos e de jornalistas (SASP e SJESP) do estado de São Paulo e também do Rotary Clube de Americana.

“As parcerias são fundamentais no projeto, não só para a campanha de arrecadação de livros de qualidade que vamos lançar, mas também porque pretendemos realizar atividades teatrais e musicais, lançamentos de livros e atividades de reforço pedagógico, em encontros com especialistas das mais diversas áreas do conhecimento, para jovens e adultos da região”, afirma San Martin.

Na inauguração da biblioteca, a presidente da ADunicamp (Associação de Docentes da Unicamp), professora Sílvia Gatti, do Instituto de Biologia da Universidade, enviou um vídeo comemorando a iniciativa e abrindo caminho para o início de uma parceria entre a entidade e a Biblioteca e Centro de Cultura Popular.

“Hoje pode ser considerado um grande dia para vocês. Porque se inaugura uma biblioteca, onde os livros estarão à disposição de vocês para leitura. Um livro significa, em primeiro lugar, a possibilidade do conhecimento. E traz também a possibilidade da curiosidade. Ele traz para a gente perguntas. Faz com que imaginemos novos mundos, outros mundos. O livro ao alcance das mãos é um companheiro. É um momento de isolamento. É o sujeito e o livro. O sujeito e o conhecimento e a alegria que ele está te trazendo”, relatou Sílvia.

Powered by Froala Editor

Powered by Froala Editor