Comerciantes comemoram reforma
Compartilhe nas redes sociais

Comerciantes do Mercado Municipal comemoram a reforma do ponto tradicional de Americana. Segundo eles, foram raras administrações municipais que tiveram um olhar para o Mercadão.


“O Mercado Municipal faz parte da história de Americana. Nós, comerciantes, estamos felizes com esta gestão, que tem um olhar carinhoso com o Mercadão, por realizar essa reforma que teve início com a instalação elétrica. Esperamos que as calçadas também sejam revitalizadas, assim como a pintura”, ressalta a comerciante Silmara Zangiácomo Furlan.


Para Ana Padovani, nos 63 anos de Mercadão foram poucas às vezes que fizeram uma reforma. “Estamos muito gratos ao governo do Chico (Sardelli) já que poucas vezes fizeram alguma coisa no prédio. Trocou a parte elétrica, os banheiros também foram reformados. Estamos muito felizes”, diz.


Apesar da comemoração, alguns criticam a construção de um ponto de cultura no bolsão de estacionamento do local. “Temos um comércio diferenciado. Não é como entrar em um grande mercado, que você pega um carrinho e enche. É entrar e sair. Acredito que para o comerciante vai ser ruim a construção desse ponto de cultura no bolsão de estacionamento”, afirma Ana Padovani.


Mais de 50 anos de história


O Mercadão foi inaugurado em julho de 1959, durante a gestão do então prefeito Abrahim Abraham. Ele foi construído para substituir e dar mais segurança aos comerciantes que realizavam ali, há muitos anos, feiras livres a céu aberto.


Localizado quase ao lado da Estação da Fepasa, que era o principal meio de transporte intermunicipal na época, passou a ser um dos locais mais movimentados da cidade e, com a crescente variedade dos produtos oferecidos, também um dos principais centros de compras. 


Ao longo do tempo, passou por reformas e obras de manutenção, mas nos anos 1970 sofreu uma forte e malsucedida intervenção. O prefeito da época, Abdo Najar, decidiu que só seriam mantidas no Mercadão as bancas com produtos alimentícios. Como nos antigos tempos das feiras livres. 


Para realizar a mudança, os boxes com roupas, calçados, vasos e miudezas foram transferidos para bancas construídas em frente, debaixo do Viaduto Amadeu Elias. Mas a mudança não prosperou. A vibração provocada por veículos no viaduto provocava rachaduras constantes nas bancas. Assim, em 1976, durante a gestão o prefeito Ralph Biasi, foi construída a galeria anexa ao lado do prédio central, que funciona até hoje.


O Mercadão fica na Rua Anhanguera, nº 55, no bairro Conserva. Em agosto de 2010, ganhou o status de patrimônio sociocultural. E em setembro do mesmo ano, foi nomeado como Mercado Municipal Luiza Padovani, em homenagem a uma das mais tradicionais comerciantes do local. 


O centro de compras funciona de segunda a sábado, das 6 às 18 horas, e aos domingos e feriados, das 6 às 12 horas.

Powered by Froala Editor